domingo, 26 de maio de 2013

Mais uma despedida.

Eu achei engraçado a quantidade de gente comentando comigo sobre a ida do Neymar para o Barcelona, umas comentando, outras querendo saber. Gente perguntando como ele estava, o que ele tinha decidido, como eu estava, HAHAHA, gente que compartilha da mesma paixão que eu combinando de irmos pra Europa, questionando o que eu faria pra ficar sem ele nos meus domingos e quartas-feira, então resolvi escrever.

Essa minha brincadeira que começou com aquele famoso fundinho de verdade e foi ficando sério, ao ponto de eu desmanchar algumas pseudoamizades, simplesmente porque eu o achava sensacional. E minha opinião não mudou, nem quanto a ele, nem quanto aos ignorantes que não aceitavam o fato de eu gostar dele. Tem gente que idolatra o demônio, eu acho que gostar do Neymar não é tão forte e errado assim.

Mas poxa vida, começou com críticas, eu via seus jogos, achava-o franzino, engraçado, bom de bola, 'ousado'! E então passei a pesquisar mais, ver mais, acompanhar mais e quando eu percebi já estava apaixonada. Não aquela paixão burra de namorado e coisa e tal, aquela paixão saudável, que você acompanha, procura, torce, se interessa! Como por um ator, por exemplo. Você deseja que tudo dê certo pra ele, porque você não quer que ele suma, você não quer que ele seja esquecido, porque quando a mídia esquece alguém, fica difícil acompanhar, saber, ir atrás. E eu comecei as brincadeiras de querer namorar, de estar namorando e de amar. Como tinha gente que se irritava com meu possível amor ao Mlk Ousadia&Alegria! "Mas ele é só um jogador de futebol.", eles diziam. "Ele não faz ideia de quem é você.", eles diziam. "Gosta do dinheiro dele", eles diziam. Mas eu nunca me importei com a opinião alheia, não começaria agora, até porque eu não vejo nada errado em gostar de desconhecidos, eu acho errado odiar quando não se conhece. Alguém me explica porquê eu gostaria do dinheiro dele, se eu não ganho nada dele por isso. Se não sou eu fazendo uso do dinheiro. E quanto mais me diziam que ele nunca saberia quem eu sou e que ele é só um jogador de futebol, mais eu revidava com 'ele também não sabe quem é você e você o odeia' e 'tá faltando louça pra você lavar'.

De qualquer maneira, foi engraçado, foi revigorante, foi satisfatório tudo o que eu consegui, me esforcei um pouco, fui persistente, mas agarrei cada pontinha de oportunidade que eu tive. Cada coisa que eu pude fazer por mim, eu fiz. E consegui! Consegui primeiro uma foto e um sorriso. Mas não era o suficiente. Consegui um abraço e mais três fotos. Mas ainda não era o suficiente. Então ganhei um abraço forte e um beijo no pescoço. E aí sim eu me senti satisfeita. Não precisei de mais nada por dias. E, de quebra, ele ainda fez 30 pontos no meu Cartola. 

Essa decisão dele, que já estava prevista mas que eu lutava pra adiar obter informações, foi o que eu já esperava, de tudo que eu já vi, ouvi e li da história dele. Ele já foi sondado pelo Barcelona muito antes de nós, brasileiros, sabermos quem é Neymar Jr. Na visão que temos, não é o time que ele mais se encaixa. E não é nem de perto o time que eu queria vê-lo jogando, tenho aversão ao Barcesono, mas desejo que dê tudo certo pra ele, que ele seja o brilho que falta naquele time, que o Barça aprenda com ele que podemos fazer as manhas do FIFA (e até do PES) na real life, que não precisamos usar só o X o tempo todo. E que apesar de isso ter funcionado por algum tempo, pode melhorar, pode ficar sinistro! Eu acho que ele pode não se dar bem no começo, falta de entrosamento, mudança de continente, fuso horário e tudo o mais. Mas acredito no potencial do menino cria da Vila Belmiro, que já se superou tanto, que já fez tanto pelo Santos, que já carregou um time todo nas costas, que sai do time deixando alguns troféus. Sei que ele é orgulho daquela nação alvinegra. Sei também que, apesar de todo mundo xingá-lo, todo brasileiro quer vê-lo jogando bem pela Seleção. Até mesmo eu, que não torço pela Seleção Brasileira, queria vê-lo brilhando lá como brilhou nos jogos pelo Santos (salvo a final do Mundial 2011). Quem sabe não é de um empurrãozinho europeu que ele está precisando?

Como já cansei de dizer, não existem despedidas perfeitas, apenas reencontros. E eu esperarei pacientemente pelo nosso reencontro, assim como o Brasil espera te ter de novo jogando nos nossos gramados, com suas jogadas surpresas, ousadas, rápidas, bem pensadas, driblando um, dois, três, fazendo a fita, fazendo gols. Gols lindos, jogadas lindas, jogando bonito! Porque é como eu sempre digo, só pode jogar bonito quem sabe e você dá aula, continua jogando bonito lá fora, porque eles precisam do futebol arte latino americano, pra aquecer aqueles corações europeus e dar um up nas emoções deles! O meu desejo maior, agora, é que você jogue em horários que eu possa assistir, já que não teremos mais nosso encontro marcado de quarta-feira e sábado ou domingo.

E falando em 'encontro marcado, vou desmarcar da minha agenda os dias dos jogos do Santos em Curitiba, porque não me interessam mais. Mete o pé e vai na fé, Mlk! Porque vai ser tudo teu lá também. E quem sabe, numa dessas, eu não dou um rolê na Espanha pra te fazer uma visita no caso de você sentir saudades? HAHAHAHAHA



Nenhum comentário: